Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ninguém é feliz sozinho

Ninguém é feliz sozinho

Será que isto não é uma hipocrisia

Num recente episódio da série dinamarquesa « Borgen», que passa no canal 2, de 2ª a 6ª feira, focou-se o tema da prostituição e dos direitos das prostitutas e, digo eu, também dos prostitutos, e da sua necessidade de proteção contra redes de exploração, práticas forçadas e violência.

Nesta série, era apresentada a história de uma trabalhadora do sexo, assim se auto designava, que dizia ter escolhido esta profissão e que se considerava uma boa profissional, com dias piores ou dias melhores, como em todas as vidas.

Se bem que seja difícil falar deste tema, sem cair em lugares comuns e sem querer chocar  com os conceitos morais de cada um, sejamos francos, pois por alguma razão se considera ser esta a mais «antiga profissão do mundo», ou seja, ela existe, existiu e vai continuar a existir.

Então, porquê continuar a ignorar esta realidade? 

Porque não legalizar a atividade, as casas onde é praticada, dando dessa forma maior proteção, respeito e autonomia aos seus intervenientes. 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D