Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ninguém é feliz sozinho

Ninguém é feliz sozinho

O desconfinamento

eco resort.jpg

Perguntaram-lhe há poucos dias, como tinha vivido o seu confinamento, «lá se passou», disse, mas naquele momento, ela lembrou-se, sobretudo do seu desconfinamento.

Depois de semanas isolados em casa, a sair apenas para comprar víveres, ir à farmácia ou  levar a cadela à rua, surge um dia em que um dos filhos propõe ao grupo familiar um encontro no grande parque lisboeta Eduardo VII.

E assim se fez. Cada casal sentado na relva, no seu canto, todos ainda suficientemente distanciados uns dos outros. Mas já se podiam ver e falar ao vivo.  E mais importante, respirar a primavera. Porém, nada de proximidades.

Contudo, no meio da tarde, eis que o neto, petiz que parecia apenas interessado nas brincadeiras dos cães e dos patos no lago, se aproxima com uma minúscula flor na mão para lhe oferecer.

Ora, não podia ter havido melhor desconfinamento.

Fechados em casa mas abertos para o mundo

sol poente.jpg

Estamos confinados em casa mas abertos para novas partilhas. E assim tem sido com o meu grupo de pilates. Apesar de os ginásios estarem fechados, ficar sem fazer algum exercício não é  aconselhável. E vai daí o mestre lá conseguiu organizar o grupo de forma tecnológica, com o recurso ao famoso zoom.

Com mais, sobretudo para os principiantes no sistema como eu e outros, ou menos dificuldades, no caso dos mais jovens e mais familiarizados, lá nos fomos adaptando. Houve de tudo é certo. Uma das colegas telefonou-me muito preocupada porque só conseguia entrar no zoom já a aula ia a meio e perguntou-me como é que eu fazia. Expliquei-lhe que abria o computador e seguia o link do convite do professor uns minutos antes da hora, para dar tempo para eventuais problemas, aguardando assim que o anfitrião desse início à sessão . 

Telefonou ontem, muito contente, porque afinal já tinha conseguido seguir a aula graças à minha sugestão.  Explicou ela, «é que aula não começa à hora indicada, começa bem antes,».Como? «eu sigo sempre as horas cá em casa pelo relógio de caixa alta que está na entrada, que apesar de ter sido dos meus sogros, continua a funcionar muito bem, e ontem já a aula ia a meio quando o relógio bateu as 9 horas...»

Posto isto, concordámos ambas que o melhor mesmo era abrir sempre o zoom com antecedência, não fossem os relógios andarem baralhados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D