Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ninguém é feliz sozinho

Ninguém é feliz sozinho

Cuidado com os romances históricos

ponta diamante.jpg

Como já tenho referido amiúde, ando sempre a ler qualquer coisa e desta vez peguei no livro, «D. Teresa» da escritora, Isabel Stilwell, da qual já tenho lido com gosto outros romances, que me lembre, D. Filipa de Lencastre, D Catarina de Bragança, D. Amélia e D. Maria II.

Esta D. Teresa é a mãe de Dom Afonso Henriques e por conseguinte a história passa-se nos séculos XI e XII.

Ou seja, as batatas e o milho ainda não tinham chegado à Europa, pois que só por cá apareceram trazidos da América após as aventuras dos descobrimentos.

Os romances históricos são muitas vezes uma fantasia, tanto maior, quanto mais distante for a época e obrigam a muito esforço e pesquisa, que calculo seja apanágio desta autora.

Mas não se pode escrever num romance desta época, «...enquanto acendiam as lareiras, cortavam batatas na cozinha...» e «a broa de milho, a que não resistia», conforme referido nas páginas 24 e 193.

Dado o valor inegável deste tipo de literatura e sendo Stilwell considerada a «autora de romances históricos mais lida em Portugal», sugiro que estes erros sejam prontamente corrigidos numa próxima edição.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D