Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ninguém é feliz sozinho

Ninguém é feliz sozinho

Liga portuguesa contra o cancro

 

liga.jpg

A Liga Portuguesa Contra o Cancro realiza anualmente em certas datas, peditórios nacionais. Mas a possibilidade de serem feitos donativos está sempre aberta e são estes que permitem que o trabalho da Liga prossiga na investigação e no apoio a doentes e familiares.

Trata-se de uma importante organização fundada em 1941, que os portugueses bem conhecem e que tenta agora recuperar diagnósticos e tratamentos que ficaram atrasados com as preocupações da pandemia.

Ouvi há dias alguém próximo, a quem o cancro tinha roubado prematura e inesperadamente um familiar dizer, «com as restrições do covid muitos não se puderam despedir nem acompanhar doentes e familiares na sua hora de dor, por vezes, nem umas simples flores conseguiram levar, aproveitemos assim a oportunidade de doar o dinheiro dessas flores como símbolo para a luta contra o cancro.»

Quer através de um donativo direto ou de indicação no preenchimento do IRS está na hora de retribuir.

 

Dizem maravilhas do exercício físico

 

madeira.jpg

 

Há muita gente a dizer maravilhas do exercício físico  e eu junto-me a esse coro.  Num país onde a maior parte da população é avessa a mexer-se, os que o fazem regularmente beneficiam de uma melhor qualidade de vida, mais vitalidade e boa disposição.

Claro que nem todo o exercício é para toda a gente. Terá de se fazer uma escolha de acordo com as diferentes idades, aptidões e gostos. A prática deve ser gradual e continuada, não serve de nada iniciar uma maratona, andar por ali aos trambolhões até espumar pela boca e depois passar dois meses a dizer mal da vida por conta de um jeito na anca.

Agora o que verifico é que quem começa, ou recomeça, estabelece uma rotina, mantém um grupo, um bom mestre, sente-se estimulado e a progredir.

A primavera está aí a pedir umas boas caminhadas, mexam-se por prazer.

Diamantino

diamante.jpg

0 meu pai chamava-se Diamantino, nome antigo do princípio do século passado, mas que ele prezava dizendo  que provinha de diamante, uma preciosidade.

 E na verdade o meu pai era um raro e precioso diamante. Não tinha os pés muito assentes na terra, todavia sabia cultivar o sonho e a imaginação das filhas. 

Foi ele me ensinou a apreciar os diferentes tipos de rochas, os pássaros, os seus cantos e plumagens, as árvores, os seus rebentos e os seus frutos, enfim o valor  da natureza.

Recordo com muita ternura os passeios que costumava dar a pé com o meu pai e onde, quer na cidade quer no campo, havia sempre matéria para explicações e descobertas ou não fosse ele pedagogo e professor de física e química.

Numa época em que era raro os homens ocuparem-se das crianças, ele fê-lo sempre com naturalidade, hábito que ainda conseguiu manter com alguns dos netos. 

No mês em que se celebra o dia do pai, lembremos com gratidão os pais das nossas infâncias, os pais que nos acompanharam e ajudaram a ser mães e os pais mais recentes que só agora estão a iniciar a sua caminhada.

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D