Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ninguém é feliz sozinho

Ninguém é feliz sozinho

Profissões ou mesteres do antigamente

cabo ver.jpg

Todos os dias ouvimos gente queixar-se da falta de trabalho, do desemprego, que procuram e não arranjam nada para fazer.

E que tal aprender uma profissão, aprender a fazer coisas como antigamente? 

Eu explico melhor, tenho numa loja de arranjos de costura, uns trabalhitos de máquina encalhados, quase há um mês, porque a senhora, apesar de agora já ter uma empregada, está cheia de trabalho, esteve de férias, regressou há pouco e por isso, nada feito.

Precisei de um estofador, contactei vários, que não podiam, só para o fim do verão, até que finalmente através de indicação preciosa, lá consegui um.

Necessitei de encadernar uns livros, mas onde? Todas as minhas referências já tinham desaparecido.

Tive que mandar soldar um fecho de um colar que se partiu, e o dono da loja, aberta há mais de sessenta anos na Baixa, disse-me, «cada vez tenho mais dificuldade com estes arranjos, porque já não há quem faça.»

Há tantas profissões a morrer, tantos artesãos que podem e gostariam ainda de poder passar os seus saberes.

Então esses desempregados não poderiam ser encaminhados para estas áreas, o que será preciso para mudar isto?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D