Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ninguém é feliz sozinho

Ninguém é feliz sozinho

Outra vez os transportes públicos de Lisboa

se lisboa.jpg

 

Afirmar que «a realidade é que os deficitários transportes públicos de Lisboa e subúrbios circulam desafogados e sem gente. E a razão ...é porque ninguém usa os transportes públicos, a não ser os muito pobres e os imigrantes», é uma falsidade. 

Tal falsidade saiu da pena da Clara Ferreira Alves, na sua crónica da revista do semanário «Expresso», desta semana.

Os transportes públicos de Lisboa são usados diariamente por milhares de pessoas, basta consultar as estatísticas das respetivas empresas. O metro e os comboios costumam ir cheios, quanto aos autocarros talvez seja mais variável, mas as filas para estes costumam ser enormes, conforme os horários e os locais das paragens. 

Outra falsidade é dizer que só os muito pobres e os imigrantes é que andam de transportes públicos. Donde surgiu tal ideia a esta senhora?  Em que limbo vive? Como se desloca em Lisboa, por via aérea?

Os transportes públicos fazem falta a todos, aos que os usam, e aos que os não usam, mas que também agradecem pela melhoria do trânsito e da qualidade do ar.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D